Papa: atividade missionária é o maior desafio para a Igreja

Em audiência no Vaticano, Papa enfatizou o valor da missão evangelizadora que ainda hoje é um grande desafio para a Igreja

O Papa Francisco encontrou-se nesta sexta-feira, 5, com os participantes da Assembleia Geral das Pontifícias Obras Missionárias (POM). Ele destacou a importância da missão, que ainda hoje constitui o maior desafio para a Igreja.

O Santo Padre lembrou que o anúncio do Evangelho é a primeira e constante preocupação da Igreja, a fonte de sua renovação. Por isso mesmo a Congregação para a Evangelização dos Povos e os diretores nacionais das Pontifícias Obras Missionárias têm uma tarefa desafiadora e privilegiada.O Papa Francisco encontrou-se nesta sexta-feira, 5, com os participantes da Assembleia Geral das Pontifícias Obras Missionárias (POM). Ele destacou a importância da missão, que ainda hoje constitui o maior desafio para a Igreja.
 

“O olhar e o interesse de vocês se alargam aos horizontes amplos e universais da humanidade, às suas fronteiras geográficas e, sobretudo, humanas. Com estima e afeto vocês acompanham a vida das Igrejas jovens espalhadas no mundo, e animam o Povo de Deus para que viva plenamente a missão universal”.

Ambos os órgãos figuram, então, disse o Papa, como protagonistas de uma renovada evangelização dirigida a todos, em particular aos pobres, aos últimos, aos marginalizados. Mas diante de uma tarefa tão árdua, o Papa renovou o alerta, que é de certa forma um apelo, que já fez diversas vezes em seu pontificado:

“Por favor, estejam atentos para não caírem na tentação de se tornar uma ONG, um escritório de distribuição de subsídios ordinários e extraordinários. O dinheiro ajuda – nós sabemos – mas pode se tornar também a ruína da missão”.

Segundo Francisco, quando o funcionalismo se coloca no centro da missão ou então ocupa um espaço grande, leva à ruína, por isso ele pediu que os planos e programas não excluam Jesus Cristo da obra missionária. “Uma Igreja que se reduz à eficiência dos aparatos de partido já morreu, mesmo que as estruturas e os programas em favor dos clérigos e dos leigos ‘auto-ocupados’ durem ainda por séculos”.

As Pontifícias Obras Missionárias estão a serviço da Igreja católica. A missão do órgão é evangelizar até os confins da terra.

 

Com informação da Canção Nova