Posturas, Movimentos e Gestos

Nas celebrações litúrgicas, as diversas posturas ou atitudes são expressões corporais simbólicas que expressam uma relação com Deus.

A seguir apresento as principais posturas:

  1. Estar em pé: é a posição do Cristo Ressuscitado, atitude de quem está pronto para obedecer, pronto para partir. Indica também a atitude de quem acolhe em sua casa. Estar de pé demonstra prontidão para por em prática os ensinamentos de Jesus.
  2. Estar sentado: é a posição de escuta, de diálogo, dequem medita e reflete. Na liturgia, esta posição cabe principalmente ao se ouvir as leituras, (salvo a leitura do Evangelho), na hora da homilia e quando a pessoa está concentrada, meditando.
  3. Estar ajoelhado: é a posição de quem se põe em oração profunda, confiante. "Jesus se afastou deles à distância de um tiro de pedra, ajoelhou-se e suplicava ao Pai..." (Lucas 22,41). Lembremos o leproso que, de joelhos, suplicava que Jesus o livre da lepra (cf. Marcos 1,40).
  4. Fazer Genuflexão: faz-se dobrando o joelho direito até o solo. Significa adoração, pelo que é reservada ao Santíssimo Sacramento, quer exposto, quer guardado no sacrário. Não fazem genuflexão nem inclinação profunda aqueles que transportam os objetos que se usam nas celebrações, por exemplo, a cruz, os castiçais, o livro dos evangelhos.
  5. Prostar-se: significa estender-se no chão; expressa profundo sentimento de indignidade, humildade, e também de súplica. Este gesto está previsto na Sexta-feira santa, no início e no fim da celebração da Paixão. Também os que vão ser ordenados diáconos e presbíteros se prostam. Em algumas ordens ou congregações religiosas se prevê a prostação na celebração da profissão dos votos religiosos.
  6. Inclinar o corpo: é uma atitude intermediária entre estar em pé e ajoelhar-se. Sinal de reverência e de honra que se presta às pessoas ou às imagens. Faz-se inclinação diante da cruz, no início e no fim da celebração; ao receber a benção; quando, durante o ato litúrgico, há necessidade de passar diante do tabernáculo; antes e depois da incensação, e todas as vezes em que vier espressamente indicada nos diversos livros litúrgicos.
  7. Erguer as mãos: é um gesto de súplica ou de oferta do coração a Deus. Geralmente se usa durante a recitação do Pai-nosso e nos cantos de louvor.
  8. Bater no peito: é expressão de dor e arrependimento dos pecados. Este gesto ocorre na oração Confesso a Deus todo-poderoso...
  9. Caminhar em procissão: é atitude de quem não tem morada fixa neste mundo: não se acomoda, mas se sente pregrino e caminha na direção dos irmãos e irmãs, principalmente os empobrcidos e marginalizados. Existem algumas procissões que se realizam fora da Igreja, por exemplo, na solenidade de Corpus Christi, no Domingo de Ramos, na festa do padroeiro..., e outras pequenas procissões que se fazem no interior da igreja: a procissão de entrada, a das ofertas e a da comunhão. A procissçao do Evangelho é muito significativa e se usa geralmente nas celebrações mais solenes.
  10. Silêncio: é atitude indispensável nas celebrações litúrgicas. Indica respeito, atenção, meditação, desejo de ouvir e aprofundar a palavra de Deus. Na celebração eucarística, se prevê um instante de silêncio no ato penitêncial e após a homilia. Depois da comunhão, todos são convidados a observar o silêncio sagrado. O silêncio litúrgico, porém, previsto nas celebrações, não pode ser confundido com o silêncio ocasionado por alguém que deixou de realizar a sua função, o que causa inquietação na assembléia.

A celebração litúrgica é feita de gestos, palavras, cantos e também de instantes se silêncio. Tudo isso confere ritmo e dá harmonia ao conjunto da celebração.

 

Atividade

Para o próximo encontro: aprender o significado de cada gesto. O dirigente pedirá que você realize diante dos colegas alguma mímica referente a uma dessas posturas. O grupo deverá descobrir o significado do seu gesto.